Fisioterapia do Trabalho: conheça os benefícios e técnicas utilizadas

Para muitas pessoas o ambiente de trabalho acaba sendo um local de pouco conforme e bastante desgaste emocional e físico, o que pode ocasionar problemas físicos e mentais aos trabalhadores e prejudicar a vida pessoal e profissional.

Na busca de solucionar alguns problemas decorrentes do trabalho e estresse do dia a dia, temos a Fisioterapia do Trabalho, que tem como foco principal resolver problemas de baixo rendimento por dores, mal estar corporal e desconforto no ambiente de trabalho.

O Fisioterapeuta do Trabalho atua dentro das empresas e organizações com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos profissionais, resolvendo questões de ergonomia, implantando programas de cinesioterapia laboral, resolvendo questões judiciais relacionadas ao LER/DORT. Com esse tipo de acompanhamento os profissionais conseguem melhorar o rendimento e produtividade dentro da empresa, além do bem estar físico e social fora dela.

As principais atividades realizadas por um fisioterapeuta dentro do ambiente de trabalho são:

  • Prevenir desconforto ou queixas musculoesqueléticas nas atividades laborais;
  • Estudar a ergonometria do trabalho, junto à equipe de saúde e segurança do trabalho;
  • Promover palestras de conscientização, capacitação e treinamento preventivo de doenças ocupacionais de trabalho;
  • Realizar orientações posturais e ergonômicas aos trabalhadores (dentro e fora do ambiente de trabalho e durante a execução de suas atividades ocupacionais);
  • Avaliar a postura e a analisar a biomecânica das tarefas nos postos de trabalho, promovendo a adequação do posto e das posturas para um melhor desempenho;
  • Desenvolver programas de ginástica laboral;
  • Realizar o tratamento das patologias ou das queixas musculoesqueléticas dos trabalhadores, dentro ou fora da empresa.

Como é realizada a Fisioterapia do Trabalho?

A Fisioterapia do Trabalho é desenvolvida por fisioterapeutas, porém a atuação destes depende e muda de empresa para empresa. Alguns fisioterapeutas acompanham o seu paciente no seu local de trabalho uma ou duas vezes por semana, outros com menor frequência. Porém, é importante que o acompanhamento seja contínuo, dessa forma é possível alcançar melhores resultados.

Na maioria das vezes o fisioterapeuta que trabalha e realiza os procedimentos em determinada empresa é um profissional terceirizado, é rara a empresa que possui um fisioterapeuta específico para tratar de um grupo de funcionários. Percebe-se isso mais especificamente em academias, clubes sociais, dentre outros lugares, geralmente locais onde a atividade física está presente diariamente.

Quais são os benefícios?

A Fisioterapia do Trabalho é gera muitos benefícios, tanto para os profissionais como para as empresas. Para os trabalhadores que realizam muitos movimentos repetitivos no trabalho ou então aqueles que passam a maior parte do tempo de trabalho sentados, e não praticam atividade física fora do expediente, sem algum tipo de acompanhamento especializado podem ser sérios problemas de saúde e funcionais.

A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pelo IBGE, mostrou que em 2013, mais de 3 milhões de trabalhadores disseram ter tido diagnóstico de LER/DORT. Há décadas, dentre as doenças ocupacionais, são as mais frequentes nas estatísticas da Previdência Social.

É importante que os gestores e diretores das empresas entendam que a Fisioterapia do Trabalho não auxilia somente na vida do trabalhador, mas também, e principalmente, contribui no desenvolvimento da empresa como um todo. Tendo em vista que colaboradores com alguma doença relacionadas ao corpo ou mente, apresentam diversos problemas, como:

  • Baixa produtividade
  • Possibilidade de acidentes no trabalho
  • Grande número de faltas
  • Gastos com assistência médica
  • Má relação entre os funcionários

Como surgiu a Fisioterapia do Trabalho?

No início do processo de industrialização do Brasil (1879), em decorrência do aumento de acidentes de trabalho, surgiu o profissional especializado em fisioterapia para dar assistência na recuperação de acidentados do trabalho. Em 1968 o Centro de Reabilitação Profissional do Rio de Janeiro – RJ, ganhou, dos Estados Unidos, um prêmio internacional de centro de referência em reabilitação de saúde do trabalhador do mundo.

Foi criada em 1998 a ANAFIT – Associação Brasileira de Fisioterapia do Trabalho, para normatizar a atuação do profissional no mercado. Já em 2002, surge a SOBRAFIT – Sociedade Brasileira de Fisioterapia do Trabalho, com a intenção de divulgar a pesquisa e intercambiar conhecimento nesta área, agregando profissionais de todo território nacional.

Assim, com a crescente ampliação no mercado de trabalho, a especialidade em Fisioterapia do Trabalho foi regulamentada em 2003, através da resolução COFFITO 259, de 18 de dezembro de 2003. Em 2006, no Congresso Brasileiro de Fisioterapia do Trabalho ocorreu a fusão das duas entidades ANAFIT e SOBRAFIT com o apoio do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional.

Em 2007 foi realizado um projeto de lei para inclusão do fisioterapeuta do trabalho na NR4, para que seja obrigatório em todas as empresas a presença de um fisioterapeuta do trabalho no quadro de colaboradores.

Quais são as técnicas utilizadas na Fisioterapia do Trabalho?

Existem várias técnicas para a realização da Fisioterapia do Trabalho, que variam de acordo com a situação em que o colaborador se encontra, se trabalha muito tempo sentado ou fica mais tempo em pé, dentre outros fatores. Atualmente existem diversas técnicas que são utilizadas e a cada dia surge uma nova modalidade, visando aumentar o bem-estar do colaborador e a produtividade da empresa. Vejamos algumas:

Ergonomia:

Estuda a relação entre o homem, o seu trabalho, equipamentos e o ambiente, e a solução dos problemas que surgem. Assim, são investigados os aspectos ambientais (qualidade do ar, temperatura, vibração, ruído, luminosidade), aspectos organizacionais (divisão do trabalho, ritmo de trabalho, número e duração de pausas, turnos de trabalho), e aspectos técnicos (layout, máquinas, mobiliário).

Ginástica laboral:

Contempla a realização de atividades físicas de curta duração realizadas no ambiente de trabalho. Nela são aplicados exercícios preventivos de preparação, compensação e relaxamento das estruturas musculares envolvidas das tarefas diárias dos colaboradores.

Prevenção de lesões ocupacionais:

Desenvolvida através de cinesioterapia preparatória e compensatória.

Tratamento das lesões ocupacionais:

Desenvolvida através de eletroterapia, cinesioterapia e reeducação postural.

Laudos ergonômicos:

Consiste na utilização de ferramentas de análise de posto de trabalho, como fotogrametria computadorizada, check-list, RULA entre outros.

Exames admissionais e demissionais:

Desenvolvida através de avaliações para o posto de trabalho e laudos específicos. Dessa forma os exames são realizados antes do empregado ingressar em determinada empresa e quando ele sai da empresa, visando saber se tinha problemas de saúde ou se adquiriu algum durante a sua permanência na empresa.

Exames periódicos:

Tem como objetivo avaliação, prevenção e controle da saúde do colaborador, mantendo sempre um acompanhamento geral.

Aplicação do NR-17 (ergonomia), junto com outros profissionais:

É uma norma regulamentadora que visa estabelecer parâmetros nas condições de trabalho para proporcionar o máximo de segurança, conforto e desempenho eficiente, inclusive em aspectos relacionados ao transporte, levantamento e descarga de materiais, ao mobiliário, aos equipamentos e às condições ambientais do posto de trabalho e à própria organização do trabalho.

Podemos concluir que a Fisioterapia do Trabalho busca cumprir um papel muito importante não relação dos profissionais com o desempenho de suas atividades de trabalho, garantindo boas condições de trabalho e a saúde dos profissionais. Da mesma forma é fundamental que os gestores entendam a importância dessas práticas, para criar boas condições de trabalho, manter seus colaboradores saudáveis e motivados.

Se você é fisioterapeuta e atua com fisioterapia do trabalho, também é importante utilizar algum sistema de gestão, uma boa opção é o ZenFisio, onde você pode organizar o cadastro, atendimento e evolução de todos seus pacientes, controlar sua agenda de atividades, ter acesso a relatórios completos e muito mais benefícios. O sistema pode ser utilização sem custos em sua versão básica, basta realizar seu cadastro.

Também pode ser do seu interesse: