Gameterapia: Quais os benefícios para tratamentos de saúde?

Já imaginou receber um tratamento em outro mundo? A gameterapia pode ajudar não somente o fisioterapeuta na reabilitação, como pode tornar o tratamento mais divertido para os pacientes.

O que é a gameterapia?

A gameterapia iniciou no Brasil em 2007, mas, foi reconhecida pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO) apenas em 2015. A prática tem o objetivo de reabilitar o paciente de maneira lúdica, tornando a sessão mais dinâmica enquanto assegura um tratamento complementar e efetivo. 

“A gameterapia busca otimizar o condicionamento cardiovascular, a coordenação motora, a amplitude de movimento e o equilíbrio”, destaca Dângelo Alexandre, chefe da área de Fisioterapia, do Instituto de Traumatologia e Ortopedia (INTO).

Ele explica que essa é uma terapia complementar, que não substitui as formas convencionais do tratamento, mas que contribui de maneira lúdica para a reabilitação do paciente.

Como funciona?

No modelo mais comum do tratamento, o paciente é acomodado diante de sensores que captam os movimentos, sendo possível guiar os personagens durante os jogos e o processo pode ser controlado pelo terapeuta.

A base está no estímulo da orientação visual e coordenação motora, usando conexões neurais para conduzir as ações. Isso reforça também o equilíbrio postural, pois a prática consegue estimular diversas zonas cerebrais, inclusive o cerebelo.

A gameterapia funciona por intermédio de programas de videogame ou de softwares desenvolvidos para essa finalidade. Através de plataformas e sensores, é possível interagir virtualmente em um dos ambientes propostos, que podem ser Nintendo, Xbox com sensor de movimento ou Playstation com óculos de realidade virtual.

Os jogos podem ser: tênis, corridas, danças ritmadas, boliche, entre outros. A atividade realizada no jogo dependerá do objetivo do profissional com o paciente.

Lembrando que a sessão é monitorada pelo fisioterapeuta, pois mesmo em jogos como Nintendo e Xbox, qualquer movimento inadequado pode comprometer o tratamento.

Quais os resultados da gameterapia?

As indicações clínicas da gameterapia incluem tratamento e recuperação de lesões, reabilitação motora, condicionamento físico, fortalecimento muscular e reestruturação postural.

Todos os pacientes podem usufruir da gameterapia, tendo exercícios específicos e individualizados conforme o tipo de tratamento.

A gameterapia também pode proporcionar autoconfiança, fazendo com que o paciente acredite na realização do movimento de forma individual.

Quais doenças são tratadas?

São inúmeras, mas principalmente, sequelas de problemas neurológicos (AVE, TRM, paralisia cerebral, Síndrome de Down), problemas traumato-ortopédicos, em geral, bursite, tendinite, reabilitação pós-cirúrgica, e problemas cardiopulmonares.

Como aderir à gameterapia?

A gameterapia tornou-se um método para oferecer ainda mais saúde para os pacientes e efetivar a reabilitação de forma divertida. Devemos ampliar essa capacitação para os profissionais de fisioterapia para que, assim, o serviço seja difundido nas instituições em geral.


Referências utilizadas pela autora para esse artigo:

Estudo: Contribuições da gameterapia para as habilidades cognitivas de um adolescente com paralisia cerebral
Publicação em portal de notícias: Os jogos virtuais sendo usados como recursos terapêuticos na fisioterapia
Estudo: Tratar brincando: O lúdico recurso da Fisioterapia Pediátrica no Brasil

Leia mais conteúdos do Blog SouFisio:

Também pode ser do seu interesse:

Deixe seu comentário!